Covid-19: Portugal altera protocolo para passageiros com origem inicial do Brasil e do Reino Unido

Covid-19: Portugal altera protocolo para passageiros com origem inicial do Brasil e do Reino Unido

Quarentena de 14 dias passa a ser exigida e  pode ser realizada, no domicílio do passageiro, ou em local indicado pelas autoridades de saúde de Portugal

O Ministério da Administração Interna (MAI) de Portugal anunciou, neste sábado (6/Mar), novas medidas que entram em vigor a partir do domingo (7/Mar), para passageiros de voos originados no Reino Unido ou no Brasil e, que tenham escalas em outros aeroportos, com destino a Portugal. Além do teste RT-PCR, negativo, para infecção do coronavírus (Covid-19), realizado em até 72 horas antes do embarque, passa a ser exigido também, quarentena de 14 dias, após chegada em território português. De acordo com comunicado do MAI, os passageiros têm ainda, em caso de escalas de voos em Portugal, que aguardar o próximo embarque, com  destino final em outro país, em local próprio no interior do aeroporto.

Segundo o MAI, cabe as cias aéreas, encaminhar às autoridades de saúde, a listagem dos passageiros provenientes do Reino Unido ou do Brasil e ao  Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), verificar o país onde esses realizaram o teste molecular por RT-PCR, obrigatório para o embarque, e também comunicar as autoridades sanitárias.

Voos suspensos

Ainda sob as regras estabelecidas pelo Despacho 2207-A/2021, de 26 de fevereiro, os voos comerciais ou privados, com origem ou destino no Reino Unido ou Brasil, permanecem suspensos, até 16 de março, com exceção de voos humanitários e de repatriamento.

Fonte: MAI